Projetos ABUS
Saiba como atendemos ao mercado

Soluções ABUS Na São José Industrial

O setor de máquinas e implementos agrícolas é um dos que mais cresce no Brasil. Mesmo com a crise econômica que assola o país desde 2015, este foi um dos segmentos que continuou em expansão e focando no desenvolvimento de projetos.

A previsão inicial da Abimaq era um avanço de 8% no faturamento em 2018. No entanto, conforme o presidente da câmara setorial de máquinas e implementos agrícolas, Pedro Estevão de Oliveira, este número ficaria entre 10% e 15%. A perspectiva é que o ano safra de 2019 também seja bastante positivo.

Foi confiando neste crescimento e na retomada econômica do Brasil, que o Diretor da São José Industrial (https://saojoseindustrial.com.br/), Sr Geraldo Recktenwald, decidiu a fazer a nova fábrica em São José do Inhacorá, no estado do Rio Grande do sul.

Investimentos na planta

A empresa investiu mais de R$ 50 milhões na construção da planta, triplicando a capacidade produtiva. São 87 mil m² de área total. Inseridos neste espaço há 16.900 m² de área produtiva e mais de 5 mil m² destinados a área administrativa.

No local são fabricados desde distribuidores de adubo orgânico, até plataformas, roçadeiras, trituradores, ensiladeiras, toldos e guinchos para tratores.

A empresa, que faz investimentos constantes em inovação, queria que seus parceiros também tivessem alta confiabilidade e tecnologia. Nesta nova planta industrial, eles buscaram garantir maior mobilidade interna na movimentação de cargas a partir de projetos confiáveis. O objetivo é reduzir o fluxo de empilhadeiras e garantir mais dinâmica nos processos produtivos.

Projeto ABUS

Após os fluxos de materiais e setorização interna estarem desenhados, convidamos a Ciriex ABUS para, juntos, buscarmos soluções. Nosso ideia era garantir maior dinâmica na logística interna de materiais. Eles prontamente entenderam o projeto e apresentaram soluções a fim de otimizar nossos processos”, disse o Sr Geraldo Recktenwald, diretor da São José Industrial.

“Discutimos bastante os projetos de modo a sugerir soluções que atendessem as necessidades da São José. Tornamos o fluxo o mais padronizado possível. Assim facilitamos as manutenções e permitimos a redução do estoque de peças de reposição”, explica o Sr Sergio Eidt, Diretor da Ciriex ABUS.

Equipamentos fornecidos

Ao todo, foram fornecidas seis pontes rolantes univigaDuas foram equipadas com talhas elétricas de cabo de aço com capacidade de 3.200kg, que funcionam em tandem (operação conjunta de duas pontes por um único operador).

Outras duas também foram equipadas com talhas elétricas de cabo de aço com capacidade de 6.300kg. Os equipamentos também funcionam em tandem. Por último, as duas pontes restantes eram do modelo univiga e foram equipadas com talhas de cabo de aço com capacidade para 3.200kg cada.

Além disso, fornecemos 20 sistemas HB (pontes rolantes leves e modulares) para capacidades entre 250kg e 2.000kg. Equipamentos, estes, que foram utilizados na movimentação das peças menores, formando uma linha produtiva, e um guindaste giratório de coluna, com capacidade de 250kg, para um posto de trabalho.

Fique por dentro:

Acesse a reportagem em alemão.

Acesse a reportagem em inglês.

Gruas ABUS Na Randon Implementos

Otimizar a logística de cargas em um país com dimensões continentais, como o Brasil, não é uma tarefa fácil. Um dos primeiros modais que recebeu incentivo do governo brasileiro foi o transporte rodoviário, ainda durante a República Velha (1889). E atualmente este continua sendo o principal sistema logístico do país. A 4ª maior rede de estradas e rodovias no mundo é a brasileira, com 1,8 milhões de quilômetros.

Os primeiros investimentos na infraestrutura rodoviária iniciaram-se na década de 1920, no governo de Washington Luís. A Rio-São Paulo – mais famosa rodovia brasileira – foi construída alguns anos mais tarde, em 1926. Durante um longo período, até 1940, se destacou por ser a única pavimentada no Brasil.

A instalação das grandes fabricantes de automóveis no país, por sua vez, teve como um de seus grandes incentivadores o presidente Juscelino Kubitschek (1956-1961).

Durante o seu governo, instalaram-se no país a Volkswagen, a Ford e a General Motors. E um dos pontos utilizados para atrair estas empresas foi justamente o apoio à construção de rodovias. Na época esta atividade era símbolo de modernidade.

No entanto, ainda hoje cerca de 30% de toda a extensão da malha viária brasileira está muito danificada pela falta de manutenção. Apenas 96.353 quilômetros estão pavimentados.

Neste cenário, surgiram empresas especializadas em melhorar as formas de transportar cargas para as diversas regiões do país. Com isso, os veículos, reboques e semirreboques ganharam mais resistência e segurança para enfrentar as estradas.

A empresa

A Randon S\A Implementos e Participações, situada na cidade de Caxias do Sul, no estado do Rio Grande do Sul, é a maior fabricante de reboques e semirreboques da América Latina.

Eles já venderam mais de 400 mil unidades. Também são os responsáveis por cerca de 70% das unidades exportadas a partir do Brasil. Isso revela a sua importância na história da expansão do transporte rodoviário de cargas no País.

A empresa fabrica diferentes tipos de equipamentos, dentre os quais reboques, semirreboques e carrocerias. Há, ainda, unidades industriais na cidade de Chapecó, no estado de Santa Catarina, e na cidade de Rosário, na Argentina.

No Brasil, eles possuem uma rede de distribuidores localizados em mais de 80 pontos do país. A empresa também marca presença em mais de 70 países.

Já exportou mais de 63 mil unidades de produtos projetados e desenvolvidos de acordo com as exigências locais de transporte de cada região.

Os Projetos

A fabricação destes produtos conta, ainda, com sistemas logísticos internos. O objetivo era melhorar o fluxo de materiais e otimizar a produção. E foi justamente quando surgiu esta necessidade, de alterar o fluxo de um processo já existente, que a Randon rapidamente procurou a Ciriex ABUS pela sua expertise em Projetos de Logística Interna.

Segundo Gustavo Trentin, analista de engenharia de processos da Randon Implementos, assim que a empresa apresentou a necessidade, foram sugeridas alternativas que atendessem aos requisitos necessários. “Isto foi muito importante para o sucesso do projeto”, garante. A ideia era realizar o acoplamento entre o chassi e a caixa de carga pós-pintura.

A alteração no fluxo produtivo demandou a estruturação de uma nova área, denominada Área de Acoplamento.

“Anteriormente, o acabamento se dava com o produto montado (chassi + caixa de carga), fazendo-se necessário o processo de isolamento entre as partes para a realização da pintura. Com a implementação desta nova área, o acoplamento entre as partes ocorreu após o processo de pintura, eliminando o isolamento, aumentando a produtividade e a qualidade do produto final”, explica Gustavo.

A escolha do fornecedor

Entre os fatores que contribuíram pela escolha do fornecedor ideal para este projeto, de acordo com Gustavo, destacam-se:

  • O atendimento técnico diferenciado,
  • A fácil manutenção dos equipamentos ABUS,
  • A agilidade nas entregas,
  • A disposição dos técnicos da Ciriex para entender a real necessidade da empresa,
  • A apresentação de uma proposta comercial plausível perante a outros fornecedores de sistemas de movimentação e, por fim,
  • A confiabilidade quanto a segurança e qualidade das operações realizadas com os equipamentos da marca ABUS.

“Os equipamentos ABUS são um grande aliado no atendimento das necessidades que as linhas de produção precisam para suprir as demandas dos nossos clientes internos e externos”, enfatiza Gustavo.

Os equipamentos

Fornecemos duas pontes rolantes univiga com capacidade para 12.500kg. Além delas, entregamos mais quatro talhas elétricas de cabo de aço, cada uma de 6.300kg.

As talhas podem operar individualmente ou através do sistema sincronizado. Da mesma forma, as pontes rolantes podem funcionar individualmente ou em tandem (sistema sincronizado entre pontes rolantes).

As duas alternativas proporcionam maior segurança na movimentação de materiais e a alocação precisa da caixa de carga sobre o chassi. Todas as análises prévias fazem parte da rotina para chegar a excelência dos projetos da marca.

Nos últimos 16 anos, a Ciriex forneceu para o Grupo Randon diversos equipamentos. Foram diversos projetos que contemplaram 62 talhas elétricas de cabo de aço, 113 talhas elétricas de corrente, 19 conjuntos de pontes rolantes e 12 conjuntos de sistemas HB (pontes rolantes modulares).

Parceria Construída Na Confiança

Há 20 anos, a Ciriex ABUS começava a atuar no mercado brasileiro, trazendo consigo a permissão para representar com exclusividade a marca alemã ABUS no Brasil. Naquela época, porém, o Brasil recém abria as suas portas aos produtos importados, dificultando a introdução e a aceitação de novidades no mercado. Mesmo assim, em pouco tempo a empresa conquistou um de seus primeiros e, ainda hoje, mais destacados clientes: a Bruning Tecnometal.

Marca alemã

Sediada na cidade de Panambi (RS) e consolidada nos segmentos agrícola, rodoviário e automotivo, a Bruning Tecnometal já conhecia os equipamentos ABUS. Em viagem realizada à Alemanha, os representantes da empresa tiveram boas referências quanto à qualidade e a eficiência dos produtos da marca.

Ao descobrirem que o Brasil teria um representante autorizado, vislumbraram naCiriex ABUS a oportunidade de incrementar sua empresa com equipamentos mais modernos, fabricados com a mais alta tecnologia alemã.

Segundo Elton Nunes, supervisor de layout e infra-estrutura da Bruning Tecnometal, o que os leva a manter a preferência pelos produtos ABUS há tantos anos é, além da qualidade, o comprometimento da Ciriex ABUS em prestar um bom serviço, tanto na venda de equipamentos novos quanto na prestação de assistência técnica.

“O atendimento é bem direcionado, com uma busca constante em oferecer informações precisas e soluções”, garante.

Fundada em 1947, a Bruning Tecnometal possui 3.300 funcionários numa área de 111.619 m² e movimenta, atualmente, uma média de 5.000 toneladas/mês.

Os 257 equipamentos Ciriex ABUS que eles possuem – entre pontes rolantes e guindastes giratórios – integram os vários projetos focados na movimentação de cargas. São transportadas desde matérias-primas, ferramentas de estampo, embalagens metálicas, peças em processo de transformação, ferramentas em construção e manutenção, gabaritos de solda e demais movimentações necessárias na rotina de trabalho da indústria metalmecânica.

Isso lhes permite utilizar toda a gama de produtos fabricada pela Ciriex ABUS e oferecida internacionalmente pela ABUS Kransysteme GmbH.

Auxílio técnico

Antes de concretizar os projetos técnicos, a Ciriex ABUS oferece assessoramento técnico aos seus clientes. Nosso objetivo é sempre encontrar a melhor relação custo/benefício. A própria Bruning já utilizou este serviço, quando surgiu a necessidade de movimentar chapas de aço com comprimento de 6 metros.

“Definimos que para ter um transporte mais seguro, precisaríamos de uma ponte rolante com dois pontos de suspensão para restringir o giro da carga durante o transporte”, diz.

Para resolver o impasse, acreditavam na existência de duas alternativas: adquirir uma ponte rolante apoiada, do tipo biviga, com uma talha elétrica de cabo de aço de 12 toneladas, onde o tambor alimentaria dois ganchos de suspensão ou adquirir duas pontes rolantes apoiadasdo tipo univiga, que trabalhariam sincronizadas e que cada uma tivesse uma talha de 6,3 toneladas.

A solução

A solução proposta pela Ciriex ABUS consistiu em uma ponte rolante apoiada biviga com duas talhas elétricas de 6,3 toneladas. Cada viga recebeu uma talha. Elas trabalhariam sincronizadas por meio do controle eletroeletrônico.

“Com isso temos a opção de trabalhar com as duas talhas num mesmo instante, como também podemos trabalhar com somente uma das talhas de acordo com a nossa necessidade. E isso tudo embarcado num conjunto só de duas cabeceiras e duas vigas de ligação”, explica Nunes.

Segundo Nunes, a alternativa evitou a aquisição de duas pontes rolantes e a substituiu pela compra de um único equipamento. Além disso, flexibilizou as possibilidades de uso. Seria possível utilizar uma ou as duas talhas de acordo com a necessidade.

Assistência técnica

Para atender de forma eficaz seus clientes, a Ciriex ABUS presta assistência técnica de todos os equipamentos comercializados.

Contamos com equipes especialmente treinadas na manutenção de nossos produtos. Nossas assistências técnicas autorizadas se encontram em várias regiões do país. Elas passam por treinamento recorrente em nossa fábrica. Disponibilizamos, ainda, peças de reposição originais à pronta-entrega e treinamentos aos clientes.

Projetos que fazem a diferença

Um país de dimensões continentais que somente há pouco mais de 20 anos abriu seu mercado para os produtos importados. Este é o Brasil, uma nação que apesar da história recente, conquistou o status de maior economia da América Latina e uma das dez maiores do mundo. Apesar disso, ainda possui disparidades no desenvolvimento e industrialização de suas regiões.

Mesmo com o aumento significativo, nos últimos anos, dos investimentos de empresas estrangeiras no país – muito em virtude da crise financeira da Europa e dos EUA – a maioria das indústrias instaladas no território nacional ainda são de pequeno e médio porte. Além disso, muitas delas estão recém iniciando sua modernização.

Para ajudá-las neste processo, a Ciriex ABUS oferece assessoramento técnico e expertise em projetos focados na elevação e movimentação de cargas. Auxiliamos o cliente a otimizar seus processos e a utilizar da melhor forma os recursos disponíveis. Para isso, oferecemos aos clientes toda a tecnologia e qualidade dos equipamentos ABUS.

Duas talhas de cabo para a mesma estrutura

Quando a Semage Manutenção Industrial Ltda se deparou com dificuldades de logística interna, procurou uma empresa que pudesse oferecer uma solução duradoura. Eles colheream a ABUS pela sua reconhecida capacidade técnica industrial. A empresa está situada em Curitiba (PR) e que atua há mais de 25 anos no mercado de serviços.

O projeto inicial, elaborado pela Ciriex ABUS, contemplava uma ponte rolante de 32 toneladas. Ela seria somada a outra já existente na fábrica, de 19 toneladas. A ideia era facilitar o reparo de motores e geradores de grande porte que precisariam ser movimentados em conjunto pelas duas pontes rolantes.

No entanto, em visita à empresa, a Ciriex ABUS sugeriu uma nova possibilidade. Como os componentes são modulares, faria mais sentido um projeto que focasse na aquisição de duas talhas de cabo de aço de 16 toneladas para a mesma estrutura.

A solução

“Essa informação e sugestão foi muito valiosa. Atendeu a necessidade de movimentar cargas maiores e nos permitiu simplificar o processo. A retirada de rotores da carcaça de motores de grande porte ficou mais fácil”, garante Sergio Morales, diretor da Semage.

Um ano após a instalação, Morales acredita que fez a escolha certa. “As duas talhas propiciam maior segurança na operação. Além disso houve a redução de custos, já que a segunda ponte fica livre para outras atividades”, analisa.

Segundo ele, a Ciriex ABUS e seu representante em Curitiba mostraram conhecimento e competência. Em todas as fases do processo de aquisição se mostraram dispostos a ajudar.

“Isto nos deu a certeza de estar adquirindo um produto que, pela sua qualidade, nos garantiria uma operação segura e duradoura”, afirma.

Ciriex ABUS Sistemas de Elevação
Enviar